domingo, 13 de abril de 2008

A cantar aos pardais

A música teria sido toda a minha vida, não fosse eu tão retraída, nervosa, perfeccionista, casmurra . . . em suma, tão mau feitio.
Bom . . . não é preciso exagerar, o desejo de ter vida para além dos trinta e uma família normal, também ajudou.
A bem da verdade, quem mais contribuiu para a minha decisão de apontar a agulha para outros carris, foi aquele músico idiota que me disse "casa comigo e serás famosa" . . . mas ainda é uma parte importante de mim.

As únicas pessoas que me ouviram cantar e sabem que canto bem (avalio pelo que oiço sair de mim e pelas reacções que provoco), foram aquelas que apenas se disponibilizaram para tal, ouvir . . . ou harmonizar.
Se me pedem para cantar, a não ser que mo peçam numa carruagem de metro em hora de ponta, eu canto. Se me pedem para mostrar o que valho . . . aí podem ouvir-me zurzuar e nem um pregão da avozinha me sai bem.

Quando sinto essa disponibilidade, necessidade ou oportunidade, canto. Ou melhor ainda, deixo sair.
Já cantei para o oceano e para o rio, cantei para a amiga inconsolável, para o casal de namorados no jardim, para os parceiros de fogueira ou de tertúlia, para os vizinhos que me ouviam da janela e para a avó debilitada (só então consegui cantar para a professora de música, sem a ouvir dizer que não estou a seguir a melodia nem a usar a minha voz no seu melhor tom). Cantei para os familiares e amigos que fizeram questão em estar presentes no único palco que me aguardava (jam sessions não contam), cantei para o meu homem (ainda canto) quando o quis conquistar e cantei para a minha filha canções de embalar . . . e canto para mim . . .

. . . pensando bem, o Sérgio Godinho também é capaz de ter ouvido umas coisas . . .
Que fazer? Não me controlo nos espectáculos dele.

Cantei agora o “Sonho impossível” para os “meus sem-abrigo" . . . lembrei-me da Maria Clementina, a minha mais fervorosa ouvinte, que já partiu . . . esta era a preferida dela . . . será que ouviu?

2 comentários:

mariam disse...

gostei de "A" ler.
bom dia e um sorriso para si :)

Marta disse...

Viva
Gostei de saber.
Um grande sorriso também.